quinta-feira, 17 de novembro de 2011

O AMOR NOS TEMPOS DO CÓLERA (Gabriel García Márquez, 1985)




Comentar este livro é praticamente um lugar comum e sua beleza já está bastante difundida e reconhecida por todos aqueles que já o leram. Mesmo assim, não consigo deixar de sentir uma necessidade de partilhar, aqui no Blog, alguns comentários sobre esta obra. Desde quando a li, ela passou a me abraçar, e sua mensagem está em mim internalizada, refletindo-se em vários atos sentimentais meus. Com isso, posso dizer que este livro, depois de lido, não representa apenas uma soma às obras já vistas, mas sim uma vida que fora contada e que, depois de partilhada, passa a fazer parte da nossa.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES (Män som hatar kvinnor; The Girl With The Dragon Tattoo, Suécia, 2009)





Inicialmente eu não ia comentar sobre este filme. Eu o assisti e gostei muito dele, mas, não sei porque, não me inspirei tanto para comentar ele aqui no Blog. Ainda assim, descobri que Hollywood ia fazer uma versão americana dele, e aí achei melhor comentá-lo antes de essa versão sair para, assim, dar crédito ao filme original. Mas devo confessar que foi depois de ver o trailer da versão americana que definitivamente decidi escrever sobre esta obra. 

Este é um filme de crime que traz uma abordagem diferente daquela que estamos acostumados a ver nos filmes de Hollywood. Ele não carrega apenas uma história, mas mais de uma, e dessas, duas possuem maior destaque. É um filme surpreendente que revela talento de primeira grandeza vindo de um lugar um tanto isolado, mas que, de repente, passa a oferecer obras que já batem de ombros com outras grandes produções.

MILLENNIUM 1: OS HOMENS QUE NÃO AMAVAM AS MULHERES - Trailer HD Legendado

domingo, 16 de outubro de 2011

BOA NOITE, E BOA SORTE (Good Night, And Good Luck, Estados Unidos, 2005)





Por opção este filme está em preto e branco, mas com certeza ele merece todo o espectro de nossa atenção. Os detalhes nele presentes e a maneira escolhida de filmá-lo transformaram-no em uma obra cinematográfica cuidadosa e com atuações impecáveis, com esses fatores sua qualidade foi maximizada, alcançando um status de obra de apreciação obrigatória. Este filme é uma excelente obra cinematográfica, mas o fato de a história nele retratada ser real, o transforma em um documento histórico que belamente divulga uma época na história americana em que sua tão defendida liberdade era atacada pelos próprios americanos.

Boa Noite, e Boa Sorte- Trailer

sábado, 1 de outubro de 2011

THE KÖLN CONCERT (Keith Jarrett, 1975)




Eu sei que provavelmente vocês já escutaram algum tipo de comentário sobre este disco, e que esse comentário foi quase com certeza um elogio. Eu sei disso, mas vou correr o risco de ser repetitivo e novamente elogiar este disco. Este álbum é bom demais para eu silenciar e deixar de dividi-lo com vocês. Eu estava tentando evitar falar deste disco por ele já ser bem conhecido e também não ser uma novidade, mas certas obras permanecem novas durante o tempo, e sua beleza é sempre bem recebida por quem as redescobre.

Keith Jarrett - The Köln Concert (Part I)



Esta é a primeira música do disco em sua totalidade. Não existe vídeo desta apresentação, mas o áudio é mais do que suficiente.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

TRÊS É DEMAIS (Rushmore, Estados Unidos, 1998)




Meu interesse por este filme foi bastante casual. Ele estava passando no canal de filmes da TV e quando comecei a assisti-lo notei algo de peculiar nele. Desde o primeiro momento não consegui parar de assisti-lo. Ele é interessante, divertido, cômico e traz valiosas lições através de um humor negro bastante particular. Neste filme, toda a sua unidade envolve o expectador, que, por sua aparente leveza, só depois se apercebe das várias mensagens que foram passadas. Em resumo, este filme é ótimo! Repleto de particularidades que o deixam original, e com personagens divertidíssimos, esta obra foi a que, despretensiosamente, me viciou em Wes Anderson, fazendo-me lembrar dela sempre sorrindo.

Criterion Trailer 65: Rushmore



Este trailer é sem legendas, mas já dá para perceber o clima do filme.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

O LUTADOR (The Wrestler, Estados Unidos, 2008)





Quando eu fui assistir a este filme eu estava curioso, pois já havia escutado alguns elogios sobre ele, especialmente sobre a atuação de Mickey Rourke. Eu queria saber o que estava fazendo o público gostar tanto deste filme, então, levado pelo título e pelo enredo que eu superficialmente tinha escutado, me preparei para ver um filme de luta com cenas de ação. Esse foi um grande erro da minha parte, mas um erro maravilhoso. Mesmo se eu soubesse a profundidade que esta obra alcança, eu, ainda assim, não estaria preparado para o que está retratado nela.

A forma crua, mas sensível em que é apresentado o gradativo isolamento social dos personagens, e a busca deles de encontrar alguém com quem possam, nem que por piedade, dividir seus deprimentes instantes; todo esse conjunto leva-nos a fazer uma auto-análise, fazendo-nos repensar nossas atitudes para com os outros e até no rumo que nossa vida vai tomar. A maneira real e autêntica com que o filme é apresentado não é nem gratuita nem excessiva, pelo contrário, devido a relevância do que é revelado, a exposição desses fatos merece que seja realizada realisticamente para que possamos ver, sem fantasias, o sofrimento dos outros que muitas vezes somos nós quem contribuimos para essa dor. 


TRAILER DO FILME O Lutador (LEGENDADO)

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

CONTROL (Control, Inglaterra, 2007)





Para quem já conhece a banda Joy Division não é preciso muito para despertar o interesse de assistir a este filme. Mas ainda há um grande número de pessoas que, apesar da grande importância no cenário musical que essa banda representa, ainda não tem conhecimento dela. Para essas pessoas devo logo dizer que este filme, apesar de retratar a vida do vocalista dessa banda, não se restringe apenas a isso, nem muito menos agrada somente a quem gosta de Joy Division. Este filme consegue ir além e expõe a história da vida de uma pessoa que, de tanta sensibilidade, sofria com as cobranças e limitações que lhe eram impostas. É uma obra cuidadosamente sensível, apresentada com a fragilidade e força com que essa vida foi vivida, e, por essa intensidade real, nós somos atraídos a ela e desarmadamente ficamos emocionados com seu retrato.

 

Official Control Trailer [Anton Corbijn]



Não consegui o trailer legendado, mas ainda assim é possível ver o teor emocional deste filme.

domingo, 14 de agosto de 2011

PONTO FINAL - MATCH POINT (Match Point, Inglaterra, 2005)





Antes de assistir a este filme eu não conhecia Woody Allen. Eu digo isso porque é a mais pura verdade. Antes ver este filme eu nunca havia assistido a um filme desse diretor. Já é possível ver que eu tive um começo tardio no que diz respeito à obra desse cineasta. No entanto, foi este mesmo filme que fez, desde o início, eu me tornar um fã assumido de Woody Allen. Acreditem, este filme é tão bom assim. 

Sua história é apresentada de forma envolvente. O roteiro é brilhantemente desenvolvido e de uma maestria surpreendente. Os atores estão perfeitamente confortáveis em seus papéis e os desenvolvem de maneira natural. As cenas, todas elas, são importantes e únicas para o desenvolvimento do filme. Por fim, a direção está irretocável, efetivamente concentrando todos os aspectos que se quer apresentar neste filme. 

Com todas essas qualidades, como é que eu poderia não admirar de imediato esse diretor, escritor e roteirista? Para isso, ainda pesou o fato de esse filme ser um drama com um toque de suspense, ou seja, de um gênero completamente fora da linha cômica pela qual Woody Allen é conhecido. Isso tudo serviu para sedimentar qualquer dúvida sobre o talento desse incansável cineasta.

Match Point - Trailer



Este trailer não está à altura do filme, mas foi o que fizeram para ele. Não fiquem desestimulados.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

O LABIRINTO DO FAUNO (El Laberinto del Fauno, Espanha, 2006)





Em alguma fase da nossa vida a imaginação concorre com a percepção real dos acontecimentos. Isso ocorre quando nossa inocência procura uma forma de melhor aceitar uma realidade por vezes tão dura. Essa é uma época bela, que causa saudades após a maturidade se sobrepor com seus conceitos racionais. Através deste filme a beleza dessa fase nos é melancolicamente reapresentada como um escapismo bem-vindo em uma época de tirania e violência. A graciosidade dessa imaginação mostra uma pureza que antes também foi por nós vivenciada, e que deveria ser sempre protegida da malícia predatória vinda com a maturidade. Este filme confronta esses dois mundos, o real e o imaginário, e nos permite concluir que este mundo, apesar de ser criado, é livre das horrendas violências que o homem infringe no outro.

Labirinto do Fauno - Trailer legendado em português



Este trailer está em inglês, mas legendado.

trailer El laberinto del fauno



Este trailer está em espanhol sem legendas, mas eu achei ele melhor que o em inglês legendado acima. Vejam os dois e divirtam-se.

domingo, 7 de agosto de 2011

PONTO DE VIRADA



Quando resolvi começar este blog eu tinha a idéia de tentar influenciar positivamente os leitores para que eles pudessem conhecer obras de grande qualidade mas que normalmente não são facilmente encontradas, ou até não recebem a atenção merecida. Com isso em mente eu venho escrevendo e comentando sobre filmes, livros e discos que, apesar de sua excelente qualidade, são conhecidos por poucos.

Eu até ficava contente com esse fato de poder contribuir de alguma forma para o crescimento cultural das pessoas, mas recentemente eu percebi um empecilho com essa minha idéia.

Como eu falei anteriormente, as obras que eu comento, em sua maioria não são de fácil acesso, assim, só alguém que realmente queira se dar o trabalho de procurá-las é que poderá entrar em contato com esses títulos. Isso passou a me incomodar, pois é um tanto frustrante escrever sobre obras que poucas pessoas, mesmo as interessadas, irão conseguir ter acesso. Com esse pensamento, eu decidi disponibilizar um link de cada filme, disco e, se possível, livro que eu comentei e irei comentar aqui no blog.

Espero que essa iniciativa aumente a curiosidade de vocês e possibilite até um acompanhamento mais ativo do blog. De outra forma, isso também é bom para quem já conhecia o Blog, pois agora quem tinha interesse em um filme ou disco que eu já comentei há algum tempo pode finalmente ter acesso a ele.


Com essa mudança espero cativar mais vocês e conseguir ainda mais comentários, pois lembrem-se: Vocês se divertem com a leitura dos comentários e com os títulos que eu vou passar a disponibilizar, mas eu me divirto com os comentários que vocês deixam aqui no Blog.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

OLDBOY (Oldeuboi, Coréia do Sul, 2003)


Tem ocasiões que fico pensando sobre qual filme eu vou comentar a seguir, e por vezes lembro de um título e me pergunto: Como é que eu já não falei dessa obra ainda? Com este filme foi isso que aconteceu.

Este filme impressiona, mas impressiona em vários sentidos e em diferentes momentos. Ao saber do enredo e antes mesmo de assistir a este filme, primeiramente o expectador fica atônito com a agressão psicológica pela qual passa o personagem principal. Depois, já assistindo ao filme, o que de forma perplexa absorve a atenção do expectador, é o teor gráfico das cenas que ilustram violências físicas e emocionais. Após isso, ao terminar o filme, o expectador se  encontra desorientado e atordoado por ter experimentado esse turbilhão de emoções que esta obra consegue fazer emergir de todos que entram em contado com ela.

Oldboy trailer



Sem legendas em português, mas o texto é em inglês.

terça-feira, 26 de julho de 2011

MAIS ESTRANHO QUE A FICÇÃO (Stranger Than Fiction, Estados Unidos, 2006)


Talvez por gostar tanto de cinema, quando eu era mais jovem eu ficava imaginando minha vida como se ela fosse um filme, e por pensar assim eu procurava assisti-la como um verdadeiro expectador. Essa ideia inocente foi divertidamente posta em prática neste filme, surpreendendo principalmente o protagonista da história narrada dentro do filme. Essa confusão aparente é desenvolvida de forma leve e contagiante, permitindo que nós nos alegremos ao acompanhar a tragetória desse homem que se tornou personagem principal da história de sua vida.

No filme um homem (Will Ferrell) é fiscal da Receita Federal e por esse fato sozinho ele já bastante odiado, principalmente pelas pessoas fiscalizadas. Ele vive solitariamente e tem suas ações diárias ordenadas e cuidadosamente padronizadas. Essa rotina sincronizada se vê ameaçada quando esse homem passa a escutar seus atos a serem narrados em tempo real. Só depois ele percebe que se transformou em um personagem de um livro que está sendo escrito, e com isso procura a ajuda de um professor universitário de literatura (Dustin Hoffman). Sua aflição aumenta quando ele percebe que, no enredo em que sua vida que está sendo narrada, seu personagem vai morrer ao final da história.


Mais Estranho que a Ficção - Trailer

sábado, 23 de julho de 2011

THE LIFE AQUATIC STUDIO SESSIONS FEATURING SEU JORGE (2005)


Esta semana eu postei na minha página do Facebook um video do Seu Jorge interpretando um cover, em português, da música Changes do David Bowie. Várias pessoas gostaram desse post, então eu decidi me alongar nesse tema, pois acredito que poucos saibam que aquela música faz parte da trilha sonora de um filme no qual o Seu Jorge participa. Desse filme, foi lançado, como trilha sonora, um disco inteiro só com Seu Jorge, apenas com voz e violão e em português, simplesmente cantando covers do David Bowie. Essa experiência foi muito interessante e permite que Seu Jorge, com simplicidade instrumental, imprima um sentimento todo novo à músicas já conhecidas e reconhecidas, especialmente para fãs de rock e mais ainda para aqueles admiradores do camaleão do rock.

O filme em questão é A VIDA MARINHA COM STEVE ZISSOU (The Life Aquatic With Steve Zissou), estrelado por Bill Murray, Agelica Huston, Willem Dafoe, Cate Blanchett, Owen Wilson e muito mais. Esse filme é dirigido por Wes Anderson  e é bastante peculiar. Eu já comentei sobre outro filme deste cineasta, mas esse filme traz um mundo ainda mais particular. No entanto, dessa vez eu não vim comentar o filme, e sim sua interessantíssima trilha sonora.

Seu Jorge - Rock n' roll suicide

Seu Jorge - Changes

segunda-feira, 18 de julho de 2011

O REI DA COMÉDIA (The King Of Comedy, Estados Unidos, 1982)


Este filme não é recente, eu sei, mas também sei que, apesar disso, poucos o conhecem. Talvez surpreenda o fato de um filme com um elenco desse nível e um diretor desse gabarito tenha permanecido tão pouco divulgado. Realmente é surpreendente e uma pena. Quando o filme é ruim, muitas vezes nem o elenco nem o diretor o salvam, mas esse não é o caso. Talvez seja o fato de este ser um filme sincero, crítico e introspectivo que aborda o vazio e a solidão proporcionados por um sucesso material mas incapaz de preencher a carência emocional. Esse motivo pode tê-lo afastado da atenção de Hollywood, mas certamente atraiu-o para a minha, garantindo o reconhecimento de esta ser uma obra para indubitavelmente ser admirada.


THE KING OF COMEDY - HQ Trailer ( 1982 )



Não consegui legendas para o trailer deste filme, mas espero que vocês consigam capturar o espírito dele.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

OS EXCÊNTRICOS TENENBAUMS (The Royal Tenenbaums, Estados Unidos, 2001)


Todas as obras que eu comentei aqui no Blog são admiradas por mim. Algumas delas ultrapassam esse reconhecimento e ingressam no meu gosto pessoal. Isso ocorreu com este filme sobre o qual eu agora vou falar.

Já faz tempo que eu conheço este filme e mais tempo ainda que eu admiro o trabalho de Wes Anderson, que teve recentemente outra obra sua comentada aqui. Já assisti a todos os filmes desse cineasta e nunca fiquei decepcionado. Mas, para mim, este filme em particular consegue  sensibilizar até mesmo um expectador desavisado. A forma divertida, única e inusitada de como temas sérios que envolvem a família são tratados cativam o expectador de maneira ele só se apercebe de sua seriedade depois de estar rindo da situação.

A história deste filme retrata a vida de uma família em que seus três filhos tornaram-se gênios, cada um em uma área diferente. Apesar disso, o pai deles (Gene Hackman), típico cafajeste trambiqueiro, menosprezava essas qualidades de seus filhos, mas foi seu comportamento mundano que fez com sua esposa (Angelica Huston) pedisse para se separar dele. Esta, educou sozinha e com sucesso as crianças, mas em suas idades adultas tragédias pessoais diferentes fizeram-nos experienciar momentos difíceis, mas tudo isso de forma bastante inusitada, para dizer o mínimo.

The Royal Tenenbaums (2001) HQ trailer



Não consegui um trailer com legendas, mas espero que este aqui sirva.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Visual Novo


Pensando um pouco nas postagens antigas daqui do Blog, eu percebi que várias delas passam a ficar escondidas à medida que eu adiciono outras. Com isso em mente, cogitei uma maneira de as postagens ficarem mais tempo na página inicial, mas isso sem torná-la demasiadamente extensa. Para resolver esse impasse, decidi apresentar apenas o início dos comentários, para, com isso, aguçar a curiosidade de eventuais leitores, mas, logo em seguida, coloquei um link para quem então desejar poder ter acesso ao comentário na íntegra.
 
Essa solução é simples, mas, com ela, acredito que o acesso a comentários passados postados aqui no Blog ficará mais simplificado, e estes ainda estarão mais visíveis para quem ainda não teve contato com eles. Com a mudança na apresentação espero também tornar o Blog mais atraente para novos leitores, pois, reconheço, poucos são os que ficam atraídos em ler longos comentários. Entretanto, não irei alterá-los nem diminuí-los. Quem ainda quiser lê-los na íntegra basta clicar no link e eles estarão conservados em sua completude. Mas também quem se achar satisfeito com o que está inicialmente apresentado pode seguir para o próximo comentário.


Então é isso, fiz essa modificação com as melhores das intenções, mas vocês é que possuem a palavra final, por isso, eu gostaria muito que vocês comentassem, não só sobre esse aspecto visual, mas também sobre o conteúdo das postagens. De toda forma, espero que vocês apreciem aqui o Blog. Um grande abraço.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

ROUGH DANCER AND THE CYCLICAL NIGHT (Tango Apasionado) (Astor Piazzolla, 1989)


Estou aqui me arriscando outra vez para mostrar um gênero um tanto diferente daquilo que normalmente se conhece. Apesar de Astor Piazzolla ser imensamente conhecido e reconhecido, eu sei de pouquíssimas pessoas que já escutaram sua obra, por isso venho aqui introduzi-lo e, quem sabe, influenciar positivamente o interesse de vocês.

Astor Piazzolla foi um compositor e músico argentino especializado em tango e que, sozinho, foi o compositor mais importante desse ritmo na segunda metade do século XX. Ele tocava banodeón, que é um instrumento que se assemelha a uma acordeão, mas com suas diferenças específicas. O talento e a erudição de suas músicas são um ponto de destaque na sua obra que já se encontra eternizada para servir de lição e inspiração.

Astor Piazzolla: milonga del angel



Esta música não está no disco ROUGH DANCER AND THE CYCLICAL DANCER (Tango Apasionado), mas serve para ilustrar a beleza da música de Astor Piazzolla.

domingo, 10 de julho de 2011

REINO ANIMAL (Animal Kingdom, Autrália, 2010)


Aqui está um título que realmente resume o ambiente de que trata este filme. Em REINO ANIMAL, as relações abordadas, apesar de serem humanas, são regradas por um sentimento selvagem, insitintivo e brutal no qual os sentimentos devem ser postos de lado pela necessidade de sobrevivência, sem deixar lugar para emoções como o medo e a hesitação, pois estas são rapidamente pressentidas e predatoriamente eliminadas. Esse é o tom que este filme demonstra sem exageros e com uma veracidade amedrontadora, pois, apesar de não ser uma história real, aponta meios animalescos da convivência humana, que existem em ocasiões mais frequentes do que se imagina.


ANIMAL KINGDOM - Trailer HD Legendado

sexta-feira, 24 de junho de 2011

MEIA-NOITE EM PARIS (Midnight In Paris, Estados Unidos, 2011)


Logo de início eu tenho que admitir algo, este comentário não tem como deixar de ser parcial. Eu sou um fã assumido de Woody Allen e à medida que assisto seus filmes, gosto dele ainda mais. Mas uma coisa é certa, meu gostar não é incondicional, então se eu me deparar com um filme dele que não é bom, irei admitir. Só que isso ainda não aconteceu, e com este seu último filme minha admiração aumentou ainda mais.

Os filmes de Woody Allen sempre valorizam a arte e isso é invariavelmente demonstrado, seja passeando por lugares artisticamente referenciais da cidade em que o filme se passa, seja escutando músicas que carregam consigo um valor cultural, ou seja ainda citando escritores clássicos, enfim, a referência à arte está sempre presente em suas obras. Particularmente, eu considero essa uma qualidade atrativa em seus filmes, pois além da história do filme, o expectador sempre pode contar em, através deles, aprender mais sobre arte de forma geral.

Este filme, em específico, se destaca ainda mais como uma evocação às variadas formas artísticas, ele é uma verdadeira ode à arte. Isso o torna ainda mais especial, e permite que ele imediatamente reivindique seu espaço em meio à obras capazes de inspirar o admirador.

Midnight In Paris OFFICIAL trailer 2011 | Meia Noite em Paris - Trailer ...

domingo, 19 de junho de 2011

PEIXE GRANDE (Big Fish, Estados Unidos, 2003)


O cineasta quando adapta um livro para tornar sua história em um filme, se depara com uma série de desafios, especialmente a enorme cobrança de tentar transportar toda a ambientação e envolvimento que o livro proporciona, para as telas. Quase nunca isso é alcançado e o filme acaba sendo uma história à parte, que não conseguiu traduzir as mesmas emoções que o livro passa. No entanto, este filme alcançou uma tarefa quase impossível, e, assim, com ele, podemos assistir a um livro. Sua ambientação é toda  literária, e seus personagens não são personagens cinematográficos, mas sim emergidos da literatura. Com tudo isso, pode-se dizer que esse é um filme que se lê, e não apenas que se assiste. A maneira como sua história é contada nos faz imergir nessa órbita literária, fornecendo momentos de deleite e prazer.


Big Fish - Trailer legendado

sábado, 18 de junho de 2011

CISNE NEGRO (Black Swan, Estados Unidos, 2010)


Muitos podem achar que já passou o tempo de escrever sobre este filme uma vez que acabou o frenesi das indicações ao Oscar e das premiações. No entanto eu penso diferente. É exatamente por já haver se encerrado essa curiosidade sobre premiações que um comentário sobre este filme finalmente pode ser escrito tendo como foco o mérito de seu desenvolvimento, a irretocável atuação dos atores, e a visão única do diretor, isso sem pressões de se fazerem adivinhações. É por isso que preferi escrever sobre ele agora, e não antes. Acredito que, assim, este comentário causa mais curiosidade do que se ele tivesse sido escrito na época dos Oscar, tornando-se, dessa forma, apenas mais um comentário a ser somado no meio dos outros.

Mesmo sem fazer uma pesquisa aprofundada, através da Internet, já era possível saber da existência deste filme mais de um ano antes de sua estréia. Isso gerou uma grande expectativa sobre seu lançamento e sobre se ele iria ser tão bom quanto se esperava. Quando o filme é bom, essa antecipação não atrapalha, pois os expectadores não ficam desiludidos, mas quando o filme é pior do que o esperado, essa divulgação prévia torna-o ainda pior do que o que ele realmente é. Apesar disso, o presente filme não sofreu essa segunda desilusão, pois todos os seus elementos conseguiram, mesmo assim, surpreender a platéia. Mesmo assim, eu acredito que este filme vivenciou uma perda devido ao tempo em que ele foi lançado. Ao estrear em meio à grande maioria dos filmes que concorreram ao Oscar, a atenção que este filme merecia ficou de certa forma dividida e o público não pôde se focar inteiramente nele. No entanto, isso não o tornou menos especial.

Cisne Negro - Trailer Oficial Legendado

sábado, 28 de maio de 2011

THE ARRIVAL (The Arrival, Shaun Tan, 2006)


Ter contato com esta obra foi um deleite surpreendente. Ela é um exemplo indiscutível de que obras que se utilizam dos quadrinhos podem transmitir tantas emoções quanto uma obra literária. Mas este livro ousa ainda mais, além de se utilizar de quadrinhos, seu autor não inclui uma palvra escrita sequer em suas páginas. Tudo é só imagem. Trata-se, na verdade, de um trabalho sequencial de quadrinhos, também conhecido como picture book, e, como foi dito, são os desenhos que contam a história, no caso deste livro, contam uma história surpreendentemente emocionante.

O enredo é simples, o livro conta a história de um homem que imigra para outras terras a fim de obter trabalho e alcançar uma melhor condição de vida, para então trazer sua mulher e filha para junto de si novamente.

Como eu disse, o enredo é simples, mas essa mesma história é reiteradamente encenada na vida real. Ela é a história de todos os imigrantes que possuem em comum o objetivo de melhorar de vida em terras alienígenas. O embate enfrentado por esses corajosos indivíduos foi magistralmente representado por Shaun Tan neste livro que delicadamente aborda inclusive detalhes sobre a família.

terça-feira, 24 de maio de 2011

2046 (2046, Hong Kong, 2004)

http://www.imdb.com/title/tt0212712/

Torrent: thepiratebay.org/2046

Legendas: subscene.com/spanish/2046 (O melhor que eu consegui foram legendas em espanhol, mas para quem preferir há legendas em inglês.)

Acredito ter esperado mais do que devia para escrever sobre este filme. Eu o assisti há algum tempo e imediatamente fiquei fascinado. Mas, recentemente resolvi assisti-lo novamente e foi aí que lembrei que ainda não tinha comentado sobre ele aqui no Blog. Essa falta tem que ser remediada urgentemente, pois um filme tão envolvente como este merece uma admiração generalizada.


O cinema oriental já tem sua existência bastante notada no mundo do ocidente, porém para a grande maioria das pessoas a grande temática explorada naquela região são as artes marciais. Isso não está tão longe da realidade, mas não devemos nos restringir apenas à este tipo de filmes. Os filmes dramáticos orientais são de excelente qualidade e muitos deles já figuram como grandes obras primas. Esse é o caso deste filme que vim comentar. Sua técnica, a forma de contar a história, sua música inebriante e as cores hipnotizantes que desfilam na tela o elevam a uma categoria particular que é difícil de ser alcançada.

2046 Trailer [HD]

domingo, 22 de maio de 2011

ENCONTRO ALEGREMENTE INUSITADO



Meus queridos leitores anônimos, neste fim de semana tive uma oportunidade ímpar e prazerosa de conhecer um de vocês. Fiquei contentíssimo e enormemente surpreso de saber que tenho um público. Não digo isso para parecer modesto ou algo parecido, meu sentimento é genuinamente de surpresa e lisonjeio. Quando decidi fazer este blog, eu inicialmente o vi como uma forma de escape para as idéias e comentários que eu tenho sobre toda a arte eu vejo, vivo e gosto tanto, descobrir que tenho leitores foi uma notícia que me trouxe espanto e gratidão. Gratidão por vocês anonimamente dividirem comigo uma parte meus sentimentos e opiniões, os quais, acreditem, não partilho tão facilmente.

Apesar dessa minha alegria por descobrir esse leitor antes desconhecido, ele compartilhou comigo uma visão que eu tanto desejava obter. Essa opinião que me foi confidenciada vai me fazer melhorar sempre mais ao postar minhas idéias. Ele me informou, e eu reconheço plenamente, de que eu sou muito técnico nos meus comentários e que falta um pouco de sentimento neles. Ainda bem que ele me disse isso, pois eu realmente carrego meus comentários para o lado técnico e oculto meus sentimentos com relação à obra comentada. Esse é um mecanismo de defesa que eu uso por eu ser reservado ao extremo com minhas opiniões pessoais. Porém reconheço que devo superar essa minha resistência, inclusive pelo fato de ser ela que está atrapalhando minhas contribuições aqui no Blog.

Acreditem, adorei receber essa crítica, ela é importante e de um construtivismo valiosíssimo. Nos comentários futuros irei quebrar essa fria barreira que eu erguia, e isso graças a vocês.

Não esperem a coincidência interferir para que nos encontremos, comentem o que eu escrevo, ou, se quiserem, enviem-me um e-mail, ele está no Blog. Tenham certeza, irei adorar escutá-los.
Um grande abraço para todos.